Qualidade de Software

quality-management

Para você o que é software de qualidade? Um software rápido? Leve? A resposta para isso é depende.

Uma das melhores analogias que vi foi a do Giovanni Bassi no podcast 10 do DotNet Architects “Oque que tem mais qualidade um fusca ou uma Ferrari? ”, e como dito acima a resposta é depende. Se o seu objetivo é ter maior performance em pistas lisas sem falhas uma Ferrari possui uma maior qualidade em relação ao fusca. Agora se você quer um menor custo ou atravessar as estradas brasileiras mais caóticas, uma Ferrari é como a metáfora “Um tiro no pé”, pois você somente danificará seu veículo.

Medir a qualidade de um software é uma tarefa complexa deve-se levar em conta os requisitos do sistema (o objetivo do sistema e suas funcionalidades necessárias), a usabilidade do software, a manutenibilidade e legibilidade do código, segurança do sistema e diversos outros fatores que são discutidos em gestão de projeto e engenharia de software, indo desde o desenvolvimento até o uso do software pelo cliente.

Com esse nível de complexidade de decisão, uma peça fundamental para desenvolvimento de software de qualidade é um bom gerente de projeto. Pois ele que irá interagir com a equipe, selecionar a tecnologia (algo semelhante ao Arquiteto de software, tema visto no post anterior) e comunicar-se com a administração da empresa.

Quanto a administração da empresa, essa deve estabelecer uma comunicação clara com o cliente, pois o cliente vai sempre querer o máximo de qualidade, com o menor preço e tempo possível, e esclarecer para o cliente que tempo, preço e qualidade são partes de um triangulo, quanto mais próximo dois pontos forem mais distanciam-se do terceiro.

Chalkboard writing

Na minha opinião a forma de medir a qualidade de um software é uma mescla entre as boas práticas na elaboração de um software (manutenibilidade, legibilidade, segurança e performance do código) e a experiencia do usuário (interface amigável, rápida curva de aprendizado, portabilidade e utilidade), levando sempre em conta o recurso financeiro disponibilizado, pois é impossível fazer milagres.

Cabe ao cliente estabelecer suas prioridades, pois o custo, a qualidade e o tempo vão variar de acordo com a decisão dele. Para finalizar vale apena citar o podcast Bluesoft Podcast #32 sobre qualidade de software que em uma discussão entre desenvolvedores aborda de forma descontraída o tema tratado neste post.

Link Podcast 1: DotNet Architects N° 10 – Qualidade de Software

Link Podcast 2: Bluesoft Podcast N° 32 – Qualidade de Software

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s